O Menino e Seu Brinquedo

Sunday, April 16, 2006

Para me encantar


Diga o meu nome, toque o meu rosto, beije meus ombros. Meu ombro direito tem uma covinha, é lá.
Me escute com atenção, me impeça de falar às vezes, tente compreender o que fica nas entrelinhas.
Às vezes sou complicada, às vezes fico triste.
Quando rio, dou gargalhada, mas choro baixinho pra não te acordar. Acorde, me abrace, me diga que vai passar.
Seja ultrajante, diga o que quer. Imoral, indecente, ou simplesmente ético. Seja.
Me surpreenda com uma delicadeza.
Mas é preciso ter "a pegada".
Um gentleman também precisa ter a boca suja.
Pra me encantar, ouse um pouco, faça algo inesperado.
Me faça sorrir, o esforço não é tão grande. Coisas tão pequeninas e simples me emocionam...
Não me deixe perceber que estamos dançando.
O mundo inteiro se desfaz, num encantamento.

7 Comments:

  • At Monday, April 17, 2006, Anonymous H.H. said…

    Everybody's going to notice... Todo mundo vai notar... Que o futuro está em nossas mãos... Com meu bem fui ao cinema... Não me deixes tão sozinho....

    (Arnaldo Baptista, Loki)

     
  • At Monday, April 17, 2006, Anonymous cris said…

    Re, adorei isso... muito doce!

    muitas pistas p te conquistare, hein?

    bjos

     
  • At Monday, April 17, 2006, Blogger Regina said…

    Me conquistar é meio complexo, mas não tão difícil... Duro, e eu acho que pra todo mundo, é manter o encantamento.

    Beijo

     
  • At Wednesday, April 19, 2006, Blogger Fonseca said…

    O encantamento TERMINA. Sempre. É por isso que 99,999999999999999% dos relacionamentos termina. O difícil é manter a "chama" (brega, isso?) acesa depois que esse tal de encantamento termina.

     
  • At Thursday, April 20, 2006, Blogger Regina said…

    Bienvenue, Lelê!!!!
    Manter a chama acesa é trés brega, e é complicado.
    Mas o encantamento vem metade da vontade de encantar e metade da vontade de se deixar ser encantado.
    N'est pa?

     
  • At Thursday, April 20, 2006, Blogger Fonseca said…

    A chama pode ficar acesa, mas o tal do encantamento não perdura. Aquela coisa do início, a "paixão", não continua. O maior exemplo que alguém já me deu disso é o de uma colega de serviço: ela disse que passava horas, quando namorava o atual marido, no telefone com ele... Horas, horas e horas, só falando. Chegava a dormir com o telefone ligado. Hoje eles moram juntos. Vai ver se as conversas intermináveis continuam.

     
  • At Thursday, April 20, 2006, Blogger Fonseca said…

    Ah, sim: leandrofonseca.blogspot.com

    Se tu não deixar um comentário por lá, não venho mais aqui, Humpft.

     

Post a Comment

<< Home