O Menino e Seu Brinquedo

Friday, July 07, 2006

Flores


No antigo blog, nós já publicamos algumas histórias malfadadas e outras comoventes e algumas mais engraçadas sobre meninos, meninas e flores.
Não sei, sinceramente, o que nos encanta quando recebemos flores.
Não sei se foi uma cultura em torno das campanhas de Impulse (quem é mais novinho não deve nem saber do que estou falando! Denuncia, veeeeeelha!), se são as cores, o cheiro, o volume ou o ato.
Por um lado, as flores são frágeis e não duram tanto quanto gostaríamos.
Por outro, são macias, delicadas e tão lindas...
Eu tenho uma flor tatuada nas costas. Uma coisa muito feminina, muito Schiaparelli minha.
Quero fazer outras flores. Essa daí de cima é uma. Uma camélia.
Mas enfim.
Eu não ganhei flores muitas vezes na vida.
Nunca fui esse tipo de garota. Nunca fui a menina que recebeu flores na sala de aula.
E, tendo uma irmã que era esse tipo de garota, imagine o que se passava com aquela adolescente!
Aí, outro dia, estava eu com meu par, conversando sobre presentes, e enfim, não tocamos em "flores", é claro.
Mas falamos desse presentear "normalzinho", esperado, sapato-bolsa-relógio, em que você corre o enorme, imensurável risco de dar o presente errado.
Dos presentes especiais, aqueles que a gente faz, quebra a cabeça, quer realmente agradar, acertar.
E aí, pensa bem... Flor é fácil. Descomplicado.
Continua valendo, by the way...

No CD Player

Do carro: CD duplo com os Prelúdios de Bach e Chopin.
Do quarto: Bossa Nova do Bossacucanova
Do compu: A Música da Grécia!

Namaste

7 Comments:

  • At Friday, July 07, 2006, Anonymous H.H. said…

    Prelúdios de bach são fantásticos.

    Não se esqueça de postar suas impressões sobre Villa-Lobos, especialmente os chôros dele, música brasileira para brasileiro.

     
  • At Friday, July 07, 2006, Blogger Regina said…

    Sabe?
    Muito bem!
    Falando em Villa-Lobos, tem um CD do Kodo que tem as Bachianas Brasileiras. Mas, o interessante é que o Kodo é um grupo de taiko.
    Vale, muito.
    E é lindo.

     
  • At Sunday, July 09, 2006, Blogger Fonseca said…

    acho q dar flores é meio triste... elas morrem depois... :(

     
  • At Monday, July 10, 2006, Blogger Regina said…

    Vcs homens não entendem absolutamente nada.
    Ok, a existência da flor é breve, mas... E O GESTO, FONSECA????

     
  • At Monday, July 10, 2006, Anonymous Rafael said…

    O gesto é eterno, magnífico, sublime!!!
    Acho que todo homem deveria ganhar que seja uma única flor um dia na vida, um simples cravo (claro, para não deixar de ser másculo) e então poder contar depois, no pé do ouvido da amada o que sentiu em tal ato.
    Gostaria de ganhar um dia!

     
  • At Monday, July 10, 2006, Blogger Fonseca said…

    o gesto pode ser feito com outra coisa que nao vah morrer brevemente...

     
  • At Wednesday, July 12, 2006, Blogger Regina said…

    Fonsa... dá um broche desse da foto, então, é uma flor, é de diamantes... ;)

    Brincadeira.

    O morrer brevemente do objeto quer dizer nada. Na verdade, é preciso entender o que é eternidade - para mim - pra saber que o gesto vale e muito.

    As coisas, Lê, são eternas enquanto existem dentro da gente. Enquanto vivem na lembrança e na vontade? Pode ser.

     

Post a Comment

<< Home