O Menino e Seu Brinquedo

Thursday, December 14, 2006

Tempos melhores virão

Pensar positivo.
Pois é. Existe um mundo muito ligado à Moda e que é aquele pelo qual nos julgam, que é o tal mundinho, aquela Ilha de Caras toda, verões na Toscana, invernos em Aspen, sei lá.
É um público que movimenta violentamente o dinheiro - do qual todos precisamos - e que merece sim, ter seus criadores, seus personagens do luxo.
Mas isso é apenas uma faceta.
Na verdade, pensemos numa balança. De um lado estão essas pessoas, socialites, apresentadoras modelatrizes, e uma parcela daquela embucetante vanguarda so cool, que se vê tão formadora de opinião que me cansa a beleza.
Essas são as pessoas que disputam a tapa a fila AAA dos eventos todos.
E tem um pessoal - do qual me pretendo parte - que prefere pensar a Moda.
Conhece coisas como Cadeia Têxtil (tem uma história boa de um engenheiro e um botão de camisa, que eu um dia conto), o que realmente acontece com as tendências e sente a Moda, não como um mundinho de glamour e flashes, mas como uma parte de si.
E como é parte de mim, e eu sou apaixonada, minha vontade de continuar conhecendo, aprendendo e entendendo não se esgota.
Páro por aqui, por enquanto. Pra não deixar ninguém cansado de uma longa narrativa.

Luv

4 Comments:

  • At Thursday, December 14, 2006, Anonymous ho ho ho said…

    O pessoal que prefere pensar a moda parece ser oh so cool.

    afinalmente de contas, é um pessoal que vive "sex and the city too pee 'n' kim ", bebe cosmopolitan e lê piauí.

    infelizmently, nada mais é do que ser humano ridículo e limitado que só usa dez por cento de sua cabeça animal.

    (ah, os bordões, o que seria eu sem eles....)

     
  • At Thursday, December 14, 2006, Blogger Regina said…

    Uó, dahling. Você mirou... mirou... miroooou... e errou feio.
    Sex and the city tupiniquim foi pouco engraçado, e de nenhuma relevância.
    Quanto aos bordões, pra chegar a homem clichê, precisa ainda de muito arroz e feijão.

    Mas, vá lá. Que seja.
    Prefiro você e o Over The Rainbow, que, ao menos me lembra o show do Clapton, além do Mágico.

    Mille bacci

     
  • At Friday, December 15, 2006, Anonymous ho ho ho said…

    não leve isso para o lado pessoal, amáiga de mi corazón.

    it's so not you.

     
  • At Friday, December 15, 2006, Blogger Regina said…

    Uó,
    como é que eu posso levar para o lado pessoal um comentário que simplesmente não compreendeu nada do que eu disse?
    Isso é que me tira um pouco da paciência...
    Sex "End" the City foi uma fase. Bom da vida, isso. A gente passa por "n" fases.
    Enfim, foi uma fase e se tivesse sido boa mesmo, pelo menos tinha rendido uma graninha virando livro e série.
    Mas, de fato, o texto trata de outras coisas, de um contato recente com a Revista da Daslu e alguns "clicks". Um pouco do entendimento também do que é repulsivo no "povo de Moda".
    Repulsivo mesmo, porque tem umas tantas coisas em umas tantas pessoas que são abomináveis, e fazem o mau nome da profissão.
    Deve ser essa turma que faz curso de "Magreza, arrogância e drogas" que fode tudo.
    'tendeu?

     

Post a Comment

<< Home